Empresa brasileira Rio Doce vai construir linha férrea de Moçambique para Maláui

13 June 2006

Maputo, Moçambique, 13 Jun – A Companhia Vale do Rio Doce (CVRD) do Brasil vai construir, no próximo ano, 200 quilómetros de via férrea, ligando as minas de carvão de Moatize, noroeste de Moçambique, a Lirangwe, no Maláui, anunciou a empresa.

Malcolm Murray, responsável pela edificação da infra-estrutura, disse à Agência Lusa que a construção da linha-férrea vai abrir mais um meio de escoamento do carvão mineral de Moatize, concessionado em 2005 pelo governo moçambicano à CVRD.

“A CVRD vai exportar o carvão de Moatize para diversas partes do mundo, o que justifica a viabilidade da linha-férrea Moatize- Lirangwe”, sublinhou Murray, apresentando o projecto Blantyre, capital económica do Maláui.

No encontro, o responsável pela construção da linha-férrea disse que “antes de iniciar a exploração do carvão de Moatize, a CVRD deve melhorar o sistema de transportes entre a área de extracção e as vias por onde será exportado aquele recurso.

Além desta via, o aproveitamento do carvão de Moatize implica ainda a reabilitação da linha férrea de Moatize, que liga a mina e o porto da Beira, centro de Moçambique, por onde será escoada a maior parte do carvão.

A CVRD prevê investimentos de mais de 794 milhões de euros para a criação de condições de exploração do carvão de Moatize, no âmbito do acordo de concessão assinado com o governo moçambicano.(macauhub)

MACAUHUB FRENCH