Macau quer ser plataforma de indústrias de ambiente europeias para o mercado chinês

20 June 2006

Bruxelas, Bélgica, 20 Jun – Macau quer ser a plataforma das indústrias de ambiente europeias na entrada no mercado chinês, afirmou o Chefe do Executivo de Macau num encontro realizado segunda-feira com o presidente da Comissão Europeia.

Edmund Ho e José Manuel Durão Barroso estiveram reunidos em Bruxelas no âmbito de uma visita que o chefe do governo de Macau está a efectuar à capital belga e às instâncias comunitárias tendo passado em revista a cooperação UE/Macau e definido o objectivo político de reforço da colaboração bilateral.

Macau e a União Europeia querem apostar no “reforço da cooperação”, sublinhou Edmund Ho, tendo as indústrias ligadas à protecção ambiental sido focadas como um dos pontos a explorar num futuro próximo.

Edmund Ho disse ainda que a cooperação na área ambiental passa pelo aproveitamento de Macau para a entrada na China e em especial para o Grande Delta do Rio das Pérolas que inclui oito províncias, uma região autónoma e duas regiões administrativas especiais – Macau e Hong Kong.

Além do ambiente, a União Europeia, no seu relatório anual sobre Macau a divulgar no Outono, apontará o comércio, o turismo, a migração, as relações culturais e os transportes como sectores de cooperação preferencial, assinala a agência de notícias de Portugal.

Edmund Ho sublinhou no final do encontro que manteve com o chefe do Executivo comunitário que Macau “quer fortalecer a base de cooperação já existente” para além dos actuais programas na formação de intérpretes e na área jurídica.

Durante o encontro, os dois responsáveis sublinharam o interesse de Macau em servir também de “plataforma” dos países da União Europeia para a entrada na China nos vários sectores, à semelhança do que já acontece com os países de expressão portuguesa.

Edmund Ho e o vice-primeiro-ministro e ministro belga das Finanças, Didier Reynders assinaram entretanto um protocolo para evitar a dupla tributação.

Macau tem protocolos semelhantes com Portugal e com o continente chinês e está a negociar com todos os países de língua portuguesa, devendo Moçambique ser o próximo a ser assinado.

Na quarta-feira, Edmund Ho inicia uma visita a Portugal, a segunda enquanto Chefe do Executivo de Macau (macauhub)

MACAUHUB FRENCH