Accionistas portugueses dizem estar em causa viabilidade da cabo-verdiana Electra

22 June 2006

Cidade da Praia, Cabo Verde, 22 Jun – A EDP e a Águas de Portugal, accionistas portugueses da companhia de electricidade cabo-verdiana Electra, dizem que a viabilidade financeira da empresa está em causa, em consequência da subida dos custos de produção, em particular dos combustíveis.

Em comunicado os accionistas EDP/AdP, que detêm 51 por cento da produtora e distribuidora de electricidade e água, afirmam que o recente aumento de combustíveis e a eliminação do subsídio ao gasóleo decidido pelo Governo, agravou em 75 por cento os custos de produção.

A subida de preços, não suportada pelas novas tarifas de água electricidade, “só veio agravar ainda mais a difícil situação da empresa”, defendem as empresas, pelo que “o actual contexto em que a empresa opera, está siignificativamente afastado dos pressupostos do contrato de concessão”.

A EDP/AdP defendem a realização de um estudo aprofundado para “determinar as medidas necessárias à viabilização da empresa quer internas, quer externas”.

No início deste mês, a Agência de Regulação Económica (ARE) aumentou em 25,4 por cento o preço da electricidade e 13, 3 por cento a água.

O aumento foi decidido numa altura em que o governo cabo-verdiano tem vindo a exigir que a companhia Electra invista na distribuição e produção, alegando que estes fazem parte do caderno de encargos elaborado com a privatização em 1999.

O governo de Cabo Verde controla 34 por cento da companhia.

Os privados defendem-se afirmando não haver condições financeiras, dadas as baixas tarifas praticadas.(macauhub)

MACAUHUB FRENCH