Empresas internacionais disputam “corredores” rodoviários moçambicanos

6 July 2006

Maputo, Moçambique, 06 Jul – Os “corredores” rodoviários moçambicanos estão a ser disputados por empresas internacionais, que pretendem estabelecer contratos de concessão com o governo, em troca da instalação e cobrança de portagens.

O ministro moçambicano das Obras Públicas e Habitação, Felício Zacarias, adiantou ao diário Notícias que o governo está a analisar projectos apresentados por vários investidores, em que se incluem a sul-africana WBHO Construction e um grupo moçambicano que se escusou a identificar.

A apresentação de propostas segue-se ao lançamento da concessão Maputo-Witbank (África do Sul), entregue ao consórcio Trans-African Concessions (TRAC).

De acordo com Zacarias, os corredores disputados actualmente são Maputo-Maxixe, Maxixe-Inchope, Beira-Machipanda e Vandúzi-Tete.

O governante moçambicano adiantou que existem também propostas relativas à construção de uma ponte entre Maputo e Catembe, e de uma estrada com portagem até à Ponta do Ouro, no extremo Sul do país.

Zacarias manifestou a abertura do governo para entrar em parcerias com privados no sector rodoviário, mas lembrou os elevados custos que exige a preparação geste género de projectos, nomeadamente a elaboração de estudos de viabilidade de tráfego.

Ainda segundo o Notícias, o Conselho Municipal da Cidade de Maputo está a preparar-se para entregar a investidores privados a construção de parques de estacionamento na capital de Moçambique.

Também tendo em vista aumentar o número de lugares de estacionamento disponíveis e ainda combater o congestionamento rodoviário de que sofre Maputo, está a ser preparada uma parceria com privados para passar de gratuitos a pagos os alguns principais parques existentes na cidade.

Citando fonte da Vereação Municipal de Desenvolvimento e Infra-Estruturas, o mesmo jornal adianta que foram seleccionados para uma primeira fase os parques de estacionamento do Mercado Central, em redor da Praça 25 de Junho e dos Trabalhadores, bem como alguns troços das avenidas 24 de Julho, Julius Nyerere e 25 de Setembro. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH