Construtora Mota Engil aposta em Angola e tem encomendas de 400 milhões de euros até 2008

7 July 2006

Lisboa, Portugal, 07 Jul – A carteira de encomendas da Mota-Engil em Angola ascende a 400 milhões de euros até 2008, montante que deverá aumentar devido ao forte potencial do mercado angolano, afirmou quinta-feira o administrador para a área internacional Arnaldo Figueiredo.

“O grupo Monta-Engil, especializado em construção e obras públicas, é o único nesta área de actividade que sempre se manteve em Angola (antes e depois do 25 de Abril) por apostar numa estratégia de médio e longo prazo no país, onde em 2005 facturou 166 milhões de euros, mais 50 por cento do que no ano anterior, e prevê crescer cerca de 20 por cento até ao final do ano”, disse Arnaldo Figueiredo, que falava à margem do terceiro Fórum África que hoje decorre em Lisboa.

Segundo o gestor, a Mota-Engil está a investir 15 milhões de euros em equipamentos em Angola durante este ano, valor que revela o interesse da empresa pelo potencial de negócio no país africano.

O administrador da Mota-Engil manifestou o seu optimismo no futuro do negócio em Angola onde a empresa participa na construção de auto-estradas, pontes e infra-estruturas rodoviárias, além de habitação.

O grupo Mota-Engil foi criado em 2000 depois de duas empresas do universo da família Mota, a Algosi e a Vallis, terem lançado uma oferta pública de aquisição (OPA) sobre a Engil. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH