Número de visitantes em Macau triplicou para quase 21 milhões em sete anos

14 July 2006

Macau, China, 14 Jul (Lusa) – O desenvolvimento do turismo de Macau “arrasta grandes desafios” ligados à taxa de ocupação diária da cidade que viu triplicar o número de visitantes nos últimos sete anos, disse hoje à agência Lusa o director dos Serviços de Turismo.

“Não é indiferente ter sete milhões de visitantes como aconteceu em 1999 e ver esse número estar prestes a triplicar como deverá acontecer este ano”, disse Costa Antunes em entrevista à agência noticiosa portuguesa Lusa.

Sublinhando que o desenvolvimento do turismo de Macau vive uma “situação única no mundo”, Costa Antunes não tem dúvidas em afirmar que a cidade, o Governo, o sector público e privado e a população estão a “enfrentar um grande desafio” porque “não se pode pedir a uma cidade que esteja totalmente preparada em termos de infra-estruturas e mão-de-obra para um crescimento deste género”.

Com uma população activa de cerca de 270.000 pessoas, meio milhão de habitantes e cerca de 10.000 desempregados num quadro que é considerado estrutural por falta de habilitações dos que não conseguem arranjar emprego, o responsável pelos serviços de turismo considera inevitável para a cidade “ter de flexibilizar o recrutamento no exterior”.

“Dentro de dois ou três anos teremos em Macau mais cerca de 12.000 quartos de hotel – o dobro do actualmente existente – uma situação que vai exigir, só para o sector da hotelaria, a contratação de cerca de 20.000 pessoas”, explicou para justificar a necessidade de flexibilizar a mão-de-obra importada.

Para Costa Antunes, a mão-de-obra necessária para os hotéis que estão em construção terá de ser de qualidade tendo em conta os investimentos, os objectivos da cidade e as empresas envolvidas nos projectos.

O número de visitantes em Macau não pára de aumentar e depois de um registo de 18,7 milhões em 2005, ao longo de 2006 são estimados cerca de 20 a 21 milhões de visitantes. Só no primeiro semestre e ainda sem números oficiais a confirmar os dados, Costa Antunes estima que terão sido ultrapassados os 10 milhões e, apesar da forte dependência do mercado chinês que segue em linha com o aumento de visitantes, outros mercados começam a despertar para Macau.

Um ano depois da UNESCO ter incluindo centro histórico de Macau na lista de património mundial, a cidade tem aproveitado essa distinção para se promover no exterior e Costa Antunes lidera uma equipa que quer colocar Macau no mapa do turismo de convenções, incentivos e exposições. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH