Governo moçambicano lança concurso internacional para fornecimento de gás butano

19 July 2006

Maputo, Moçambique, 19 Jul – O governo moçambicano vai lançar hoje um concurso internacional para fornecimento de gás butano, uma de várias medidas destinadas a resolver a carência deste combustível, sentida no país há dois meses.

Salvador Namburete, ministro da Energia, adiantou ao diário Notícias que outra medida prevista é a instalação de uma destilaria para o gás de Pande e Temane, que deverá implicar um investimento de cerca de cinco milhões de dólares.

O projecto, a concluir dentro de dois anos, será liderado pela Petromoc, empresa pública do sector da energia, que está já a realizar estudos técnicos e a mobilizar o financiamento.

O mercado moçambicano consome cerca de 40 toneladas de gás butano por dia, quantidade que o actual fornecedor, a sul-africana Engen, que ganhou o último concurso internacional, não assegura desde Maio.

Em relação à empesa sul-africana, Salvador Namburete afirma que serão “accionados os mecanismos necessários para a responsabilização por incumprimento”.

Em causa está também actualmente a constituição de reservas, que no seu nível normal ascendem a 700 toneladas de gás.

O ministo da Energia manifestou ao jornal moçambicano desejo de concluir o processo de escolha de novo fornecedor no prazo de um mês.

Dado que mais nenhum país vizinho, além da África do Sul, é exportador de gás, a factura de transporte será mais elevada, e como tal também o produto final, admitiu Namburete.

Ao diário moçambicano, Namburete lamentou e prometeu resolver a carência de Gás de Petróleo Liquefeito (GPL), frisando tratar-se uma situação que afecta a própria África do Sul. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH