Receita das rotas brasileiras da transportadora portuguesa TAP cresce 13 por cento

20 July 2006

Lisboa, Portugal, 20 Jul – A receita das rotas brasileiras da TAP cresceu 13 por cento no primeiro semestre, face a igual período do ano passado, enquanto a das africanas aumentou 15 por cento, revelou o presidente da transportadora aérea portuguesa.

Em declarações ao Jornal de Negócios em Lisboa, o gestor brasileiro Fernando Pinto referiu ainda que no segundo semestre do ano o crescimento de receitas deverá “disparar”, devido aos três novos voos para Rio de Janeiro e outros três para São Paulo, a partir do Porto, Norte de Portugal.

Recentemente, a transportadora portuguesa TAP previa atingir um milhão de passageiros em 2006 nas suas rotas brasileiras, reforçando a oferta para tirar partido da suspensão dos voos da brasileira Varig para Portugal.

Ainda entre Janeiro e Junho, registou-se um crescimento de 15 por cento nas receitas das rotas africanas, com destaque para Luanda, Maputo e Sal.

As receitas totais da TAP ascenderam a 700 milhões de euros, um aumento de 18 por cento em relação ao período homólogo.

Ao jornal português, o gestor considerou que a desempenho da transportadora resulta de uma postura “agressiva”, e considerou importante que “o número de passageiros que embarca com a TAP está a crescer mais do que a oferta” no mercado, que ronda os cinco por cento, em média.

No referido período, os custos da TAP, mais de um terço dos quais com combustíveis, aumentaram 16 por cento, adiantou o mesmo responsável.

Pinto escusou comprometer-se em relação ao cumprimento da meta de lucros orçamentada para este ano, 10 milhões de euros.

A transportadora, revelou, está a elaborar um plano estratégico, a apresentar publicamente em Setembro, no qual irão ser traçados objectivos de rentabilidade até 2009, “com uma visão até 2015”. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH