Banco Caboverdiano de Negócios prepara novo aumento de capital

24 July 2006

Cidade da Praia, Cabo Verde, 24 Jul – O Banco Caboverdiano de Negócios está a preparar um novo aumento de capital, o segundo desde a sua criação, há um ano, para financiar o seu plano de expansão, após ter alcançado os primeiros resultados positivos.

No primeiro semestre deste ano, o BCN registou um “cash flow” de exploração positivo de 45 milhões de escudos cabo-verdianos (518 mil dólares), quando em igual período do ano passado o mesmo indicador foi negativo em seis milhões de escudos (69 mil dólares), revelou o presidente do banco, Manuel Chantre.

Falando em conferência de imprensa realizada na Praia na sexta-feia, o mesmo responsável adiantou que a rentabilidade dos capitais próprios do BCN passou de menos 0,29 por cento para 2,36 por cento, no mesmo período.

Apesar do agravamento dos custos com o recrutamento de pessoal e aumento das amortizações resultantes dos investimentos efectuados, o “cost to income” (custos em relação às receitas) passou de 120 por cento para 75,2 por cento.

O mesmo responsável adiantou que em relação ao primeiro semestre de actividade o número de clientes aumentou um terço, e o activo total líquido do banco cresceu 63 por cento.

O total dos créditos concedidos triplicou, representando já cinco por cento no mercado financeiro, e os depósitos de clientes aumentaram perto de 66 por cento, atingindo uma quota de 4 por cento.

O maior banco de Cabo Vede, é actualmente o Banco Comercial do Atlântico, controlado pelo grupo português Caixa Geral de Depósitos.

De acordo com dados do banco central, o crédito total, os depósitos e a carteira de títulos do BCA representavam, em Dezembro do ano passado, respectivamente 58 por cento, 65 por cento e 57 por cento do total do sistema financeiro.

Recentemente, o BCN aumentou o seu capital social de 308 milhões de escudos (3,55 milhões de dólares) para 500 milhões de escudos (5,7 milhões de dólares).

Segundo Manuel Chantre, não está ainda definido qual o montante do novo aumento, mas, referiu, este terá como objectivo sustentar uma “operação favorável no mercado”.

O mercado financeiro cabo-verdiano tem vindo ao longo do último ano a despertar o interesse de vários “players” regionais, como o português Banco Espírito Santo e o Banco Africano de Investimentos, participado pela petrolífera angolana Sonangol. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH