Vendas da Sociedade Cabo-Verdiana de Tabacos aumentam 23 por cento no semestre

27 July 2006

Cidade da Praia, Cabo Verde, 27 Jul – As vendas da Sociedade Cabo-Verdiana de Tabacos (SCT), empresa recentemente privatizada, aumentaram 23 por cento no primeiro semestre de 2006, face a igual período do ano passado.

De acordo com o último boletim da Bolsa de Valores de Cabo Verde, nos primeiros seis meses do ano a empresa registou uma facturação de 361,7 mil contos cabo-verdianos (4,14 milhões de dólares).

A rentabilidade das vendas, contudo, diminuiu, passando a margem bruta de 51 por cento para 48 por cento.

Os resultados antes dos impostos apresentam um aumento de 23.830 contos cabo-verdianos (272,9 mil dólares) em relação ao primeiro semestre do ano passado.

O governo de Cabo Verde privatizou recentemente em bolsa mais 25 por cento da SCT, que é actualmente o título mais negociado no mercado de capitais do arquipélago.

Antes, em Dezembro do ano passado, havia já dispersado perto de 22 por cento do capital da SCT, juntamente com acções do Banco Comercial do Atlântico, para reforçar a liquidez do mercado.

A SCT distribuiu recentemente o maior dividendo do ano no mercado de capitais do país, 577 escudos por acção, num total de 138,6 milhões de escudos, 95 por cento do resultado do ano passado.

A subida da cotação da empresa, desde então, tem vindo a contribuir para o aumento do volume de transacções no mercado accionista cabo-verdiano, que no início de Junho registou um máximo histórico de 12,2 milhões de escudos cabo-verdianos (142.300 dólares) numa sessão. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH