FMI aprova Programa de Referência de 2006 para a Guiné-Bissau

4 August 2006

Bissau, Guiné-Bissau, 04 Ago – O Fundo Monetário Internacional (FMI) aprovou o Programa de Referência de 2006 para a Guiné-Bissau, instrumento “essencial” para a normalização das relações entre a instituição e o governo guineense, afirmou quinta-feira em Bissau fonte oficial.

Maria da Conceição Évora, assessora do ministro das Finanças guineense, Vítor Mandinga, afirmou à agência noticiosa portuguesa Lusa que o programa foi aprovado a 31 de Julho último pelo Conselho de Administração do FMI e nele são estabelecidos os parâmetros da cooperação futuros entre o FMI e a Guiné-Bissau.

“Com a aprovação do programa, abre-se assim caminho para o reatar das negociações (suspensas em 2004), com vista à realização da mesa redonda (de doadores), programada para 07 e 08 de Novembro próximo”, em Genebra (Suíça), acrescentou Conceição Évora.

A aprovação do Programa de Referência esteve condicionada à ratificação, pelo Parlamento guineense, do Orçamento Geral do Estado (OGE) para 2006, o que aconteceu em fins de Junho último.

As autoridades da Guiné-Bissau aguardam agora a visita do Administrador do FMI para a Guiné-Bissau e para outros 26 países africanos, o economista guineense Paulo Gomes, e, no mês seguinte, em Setembro, uma nova missão de avaliação do desempenho macroeconómico do governo de Aristides Gomes que, ao mesmo tempo, preparará a mesa redonda, em que a Guiné-Bissau espera obter 600 milhões de dólares (471 milhões de euros).

Desde Maio último que o FMI estava a negociar com as autoridades guineenses um “Programa de Referência” de seis meses, destinado a estabilizar a situação macroeconómica do país, projecto agora aprovado pelo Conselho de Administração do Fundo. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH