Lucro do banco cabo-verdiano BCA cai 3 por cento em 2005

10 August 2006

Cidade da Praia, Cabo Verde, 10 Ago – O lucro do Banco Comercial do Atlântico, maior banco de Cabo Verde, caiu 3,3 por cento no ano passado, penalizado pela descida do produto bancário.

O resultado do ano passado, 205 mil contos cabo-verdianos (2,4 milhões de dólares), representa pouco mais de metade dos 408,5 mil contos encaixados em 2003.

No ano passado, o produto bancário caiu 6,4 por cento, para 1.798 mil contos (20,93 milhões de dólares, sobretudo devido a um recuo de 7,5 por cento na margem financeira, de acordo com o relatório e contas, divulgado na cidade da Praia.

O “cash-flow” de exploração recuou 9,9 por cento, para 693,9 mil contos (8,08 milhões de dólares).

A situação líquida do BCA melhorou em cerca de 70 mil contos, para 1.820 mil contos (21,2 milhões de dólares), com os créditos a aumentarem para 16.375 mil contos (190,6 milhões de dólares) e os depósitos para 42.549 mil contos (495,3 milhões de dólares).

O rácio do resultado líquido sobre os capitais próprios recuou de 11,9 por cento, em 2004, para 11,5 por cento, em 2005.

O número de balcões do BCA manteve-se em 23 no ano passado, e o número de trabalhadores aumentou para 398.

O BCA é controlado pelo grupo português Caixa Geral de Depósitos, que detém 52,5 por cento do capital social.

A seguradora Garantia tem uma participação de 12,5 por cento, o Estado cabo-verdiano 10 por cento, os trabalhores 3,0 por cento, e o restante capital está disperso por outros accionistas e no mercado de capitais. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH