Galp, Petrobras e Partex vão procurar petróleo na costa portuguesa

14 August 2006

Rio de Janeiro, Brasil, 14 Ago – O consórcio Petrobrás/Galp Energia/Partex irá começar a prospectar petróleo na bacia de Peniche em Setembro, representando um investimento de cinco milhões de euros, nos termos do acordo assinado sexta-feira no Rio de Janeiro.

“Esperamos resultados positivos e que o sucesso do Brasil se repita em Portugal”, afirmou o presidente da Petrobrás, José Sérgio Gabriel, durante a cerimónia da assinatura do acordo entre a empresa brasileira, a Galp e a Partex, holding que reúne os interesses petrolíferos da Fundação Gulbenkian.

Nos termos do acordo, a prospecção de petróleo na bacia de Peniche em águas profundas irá representar um investimento de cinco milhões de euros, montante que será repartido entre as empresas: Petrobrás (50 por cento), Galp (30 por cento) e Partex (20 por cento).

O consórcio propõe-se efectuar a pesquisa em várias áreas situadas no mar, a cerca de 60 quilómetros da costa, em águas que vão até 3.000 metros de profundidade.

A formação deste consórcio assenta na estreita relação que a Galp Energia desenvolveu com a Petrobras na área de Exploração e Produção no Brasil, onde ambas possuem participações conjuntas em espaços de terra (on shore) e de mar (off shore), afirma um comunicado da Galp Energia distribuído em Lisboa.

Uma relação que se aprofundou desde o início deste ano com a assinatura de contratos para a exploração de 30 novos blocos resultantes do leilão da “Sétima Rodada”, alargando a parceria para um total de 54 blocos onde as duas empresas desenvolvem trabalhos em conjunto. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH