Cabo Verde quer negociar acordo de parceria económica com a União Europeia fora do âmbito da CEDEAO

5 September 2006

Cidade da Praia, Cabo Verde, 05 Set – O Governo de Cabo Verde anunciou segunda-feira que abandonou o acordo estabelecido no âmbito da Comunidade Económica dos Estados de África Ocidental (CEDEAO) e pretende negociar directamente com a União Europeia (UE) um acordo de parceria económica, informou a agência de notícias Inforpress.

De acordo com a agência, que cita o director-geral do Comércio, José Júlio Monteiro, esta decisão está a marcar o seminário de dois dias que começou na segunda-feira e termina hoje, na Cidade da Praia, com vista a apresentar a diversas entidades cabo-verdianas um estudo de impacto económico de um acordo de parceria com a UE.

A decisão de abandonar as negociações num quadro regional e procurar uma alternativa no âmbito do Acordo de Cotonou (que regula as relações de parceria entre a União Europeia e os países de África, Caraíbas e Pacífico até 2020) foi justificada pelo director-geral do Comércio com o facto de Cabo Verde “ter especificidades que não são comuns aos países da CEDEAO”, nomeadamente, a insularidade e particularidades económicas que advêm do facto de ser um território disperso por várias ilhas.

António Rodrigues, um dos membros da equipa técnica que elaborou o estudo de o impacto sobre a economia cabo-verdiana, explicou à Inforpress que a decisão do Estado cabo-verdiano prende-se com o facto de o “mercado da África Ocidental não ser apetecível para Cabo Verde”, sendo por isso preferível que o país procure um acordo directo com a União Europeia, que assegure o acesso a outros mercados. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH