Portugal deve apostar nos mercados turísticos irlandês e chinês – estudo

18 September 2006

Lisboa, Portugal, 18 Set – Um estudo sobre turismo em Portugal realizado pela Espírito Santo Research recomenda a aposta no mercado irlandês, cujo tempo de permanência aumentou, com o reforço dos programas de turismo religioso, além de dar atenção à China.

Com o título “Turismo Em Portugal: Visões para o Futuro”, o trabalho coordenado por Miguel Frasquilho refere que, embora o peso relativo da Irlanda (2,5 por cento) no total de dormidas seja reduzido, os visitantes deste país permanecem em média seis noites.

Este é um dos valores “mais elevado de todos os turistas em Portugal, sugerindo que será um dos mercados em que Portugal deverá apostar no futuro”, defende.

O mercado irlandês foi aquele cuja taxa de crescimento média anual de dormidas em Portugal entre 1996 e 2005 foi mais elevada.

A promoção junto dos turistas irlandeses podia passar pela definição de programas de turismo religioso, levando os visitantes a percorrer o triângulo Lisboa-Fátima, Braga e Vila Viçosa.

Quanto ao mercado da China, onde o volume de despesas efectuadas em turismo colocam o país em 10º lugar a nível mundial, Portugal “tem uma boa oportunidade, explorando a ligação histórica”, assim como o facto de ter sido atribuída uma autorização automática para viajar para Portugal.

As organizações internacionais estimam que a China venha a ser um dos mais importantes mercados emissores num futuro próximo.

O governo português, através do secretário de Estado do Turismo, está a desenvolver trabalho com os responsáveis congéneres espanhóis para realizarem acções conjuntas de promoção da Península Ibérica em mercados longínquos como a China ou a Índia. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH