Novo porto e aeroporto de São Tomé exigem reforço da capacidade energética

21 September 2006

São Tomé, São Tomé e Príncipe, 21 Set – Os projectados aeroporto internacional e porto de águas profundas de São Tomé e Príncipe vão exigir um aumento da capacidade de produção de energia em 15 megawatts, afirmou o novo director-geral da empresa pública de electricidade (EMAE).

Júlio Silva, em declarações ao diário Tela Non, revelou que nos próximos meses a capacidade de produção de energia do arquipélago irá ser reforçada em 10 mw, com dois novos projectos, prevendo-se que solucione o problema de falta de electricidade que assola o arquipélago.

O primeiro projecto, a entrar em linha no início de 2007, é uma nova central termo-eléctrica, com capacidade de 6mw, que está a ser instalada no arquipélago por um grupo nigeriano, segundo o mesmo responsável da Empresa de Água e Electricidade.

O segundo é a recuperação da hidroeléctrica de Guegue e a instalação de novas mini-hídricas no rio que alimenta esta central.

“O mais tardar até Maio próximo teremos já na rede pelo menos mais 4 megawatts”, adiantou o ex-ministro da Agricultura e da Economia.

Júlio Silva adianta ainda que o aumento da capacidade de energia do arquipélago terá de ser maior, em pelo menos mais 15 megawatts, com a entrada em funcionamento do porto de águas profundas e do ampliado aeroporto internacional, projectos cujas obras deverão arrancar no próximo ano. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH