China quer comércio bilateral com países de língua portuguesa em 33 mil milhões de dólares no final do ano

25 September 2006

Macau, China, 25 Set – A China quer atingir 33 mil milhões de dólares de trocas comerciais com os países de língua portuguesa no final de 2006, afirmou domingo em Macau o ministro chinês do Comércio Bo Xilai.

Ao intervir na cerimónia inaugural do Fórum para a Cooperação Económica e Comercial entre a China e os Países de Língua Portuguesa (Macau), Bo Xilai salientou a evolução das relações económicas e comerciais com os países de língua portuguesa nos três anos poassados e estabeleceu a prioridade para 2006.

“Queremos atingir 33 mil milhões de dólares de trocas comerciais”, afirmou.

As trocas comerciais entre a China e os Países de Língua Oficial Portuguesa atingiram 11,067 mil milhões de dólares nos primeiros seis meses deste ano, mais 68 por cento do que no período homólogo do ano anterior.

Em 2004, o primeiro ano completo depois da criação em Outubro de 2003 do Fórum, as trocas comerciais entre a China e os países de língua portuguesa totalizaram 18,7 mil milhões de dólares, mais 66 por cento do que o registado em 2003.

Em 2005, o volume de negócios cresceu 27 por cento face a 2004 para 23,19 mil milhões de dólares, ultrapassando pela primeira vez a barreira de 20000 milhões.

O maior parceiro comercial da China no contexto da lusofonia é o Brasil que tem trocas comerciais com a república popular estimadas em 9,3 mil milhões de dólares em 2005 e pretende atingir 16 mil milhões de dólares em 2006, ou seja, quase um terço do volume para com todos os países de expressão portuguesa.

Além disso, e de acordo com informações divulgadas na abertura do Fórum por Ivan Ramalho, secretário Executivo do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio, o comércio brasileiro com os países de expressão portuguesa atingiu, no ano passado, 1,4 mil milhões de dólares, valores que Brasília quer ver crescer para 2,3 mil milhões no final deste ano.

A 2ª reunião ministerial do Fórum para a Cooperação Económica e Comercial entre a China e os Países de Língua Portuguesa (Macau) teve início domingo de manhã em Macau numa conferência de dois dias que encerra com a aprovação do plano político a aplicar pelos intervenientes nos próximos três anos com vista ao reforço das relações multilaterais. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH