Défice de 5 milhões de dólares deixa empresa de combustíveis de São Tomé à beira da ruptura

29 September 2006

Lisboa, Portugal, 29 Set – A Empresa Nacional de Combustíveis e Óleos (ENCO) de São Tomé e Príncipe está à beira da ruptura financeira, apresentando em Agosto um défice de exploração que rondava cinco milhões de dólares, impedindo-a de pagar a fornecedores.

O défice tem vindo a acumular-se este ano, devido à subida do preço de importação de petróleo, que não tem sido reflectido pela ENCO nos preços ao consumidor, que são decididos por via administrativa, noticiou a televisão pública são-tomense (TVS), que cita fonte próxima da empresa.

Esta situação está a ser agravada pela depreciação da moeda são-tomense, que se reflecte nos compromissos imediatos e nas dívidas acumuladas, deixando a ENCO em dificuldades para pagar impostos e a fornecedores.

Caso a situação se mantenha, a empresa, a única do género no arquipélago, poderá deixar de ter condições para prosseguir a sua actividade, causando uma ruptura no “stock” de combustíveis.

A ENCO depara-se ainda com o problema do recebimento das dívidas dos revendedores de combustíveis do arquipélago, que estão actualmente avaliadas em dois milhões de dólares.

Recentemente, a ENCO deixou de conceder crédito à EMAE, empresa pública de água e electricidade do arquipélago, devido a uma dívida acumulada que esta diz não ter condições para pagar. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH