Projecto diamantífero de Catoca em Angola vai gerar lucros de 100 milhões de dólares este ano

29 September 2006

Luanda, Angola, 29 Set – A Sociedade Mineira de Catoca (SMC), que explora o quarto maior quimberlito do mundo, na província angolana da Lunda Sul, prevê uma produção diamantífera de 5,5 milhões de quilates este ano, gerando 100 milhões de dólares de lucros líquidos.

“Estamos estruturados para tratar 8,8 milhões de toneladas de minério por ano e ter uma recuperação de diamantes de 5,5 milhões de quilates e são estes os números que pensamos alcançar este ano”, afirmou Ganga Júnior, presidente da SMC.

Numa extensa entrevista concedida ao Jornal de Angola, Ganga Júnior salientou que, na sequência da entrada em funcionamento da segunda central de tratamento de minério, ocorrida em finais de 2005, a empresa deverá atingir este ano “100 milhões de dólares em lucros líquidos”.

A Sociedade Mineira de Catoca é uma parceria entre a Empresa Nacional de Diamantes de Angola (Endiama), a russa Almazzi Rossi-Sakha, a israelita Daumonty Financing e a brasileira Odebrecht Mining.

O quimberlito (rocha-mãe de onde são retirados os diamantes) de Catoca, situado a cerca de 30 quilómetros da cidade de Saurimo, capital provincial da Lunda Sul, é considerado o quarto maior do mundo.

Os estudos realizados indicam que este quimberlito deverá produzir cerca de 11 mil milhões de dólares em diamantes nos próximos 40 anos, mas os especialistas admitem que esta previsão possa ser aumentada, já que os estudos referem-se apenas a uma profundidade de 600 metros, mas é possível que o projecto seja viável até aos 800 metros de profundidade.

O maior projecto mineiro de Angola, que começou a produzir em 1995, já envolveu investimentos na ordem dos 400 milhões de dólares, dos quais 130 milhões se referem à segunda estação de tratamento de minério, que permitiu duplicar a produção diamantífera de Catoca.

Actualmente, este projecto de exploração diamantífera, que ocupa uma área de 640 mil metros quadrados, representa cerca de 70 por cento da produção angolana em quilates e 45 por cento da facturação do sector no país.

Angola é actualmente o sexto maior produtor mundial de diamantes com uma produção de 6 milhões de quilates em 2005, mas, devido à qualidade das suas pedras preciosas, é o quarto país em receitas arrecadadas com a produção diamantífera. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH