Comércio bilateral Brasil-China cresceu 40 por cento até Setembro

4 October 2006

São Paulo, Brasil, 04 Out – O comércio entre o Brasil e a China movimentou 12,029 mil milhões de dólares de Janeiro a Setembro, um acréscimo homólogo de 39,8 por cento, de acordo com dados do Ministério do Comércio Exterior do Brasil.

Nos primeiros nove meses do ano, as exportações chinesas para o Brasil aumentaram 46,9 por cento quando comparado com o período correspondente do ano passado. Já as importações de produtos brasileiros pelo mercado chinês cresceram 35,4 por cento na mesma comparação.

Com 5,613 mil milhões de dólares em vendas para o Brasil, a China foi responsável por 8,4 por cento do total das compras brasileiras de Janeiro a Setembro, o que representa um avanço de 1,3 pontos percentuais sobre a quota de mercado brasileiro detida pelos produtos chineses no mesmo período de 2005.

A quota de 8,4 por cento coloca a China como o terceiro maior fornecedor ao Brasil entre Janeiro e Setembro, a apenas 0,1 pontos percentuais da segunda posição.

A Argentina foi responsável por 8,5 por cento das compras brasileiras, com evolução pequena se comparado com igual período de 2005. Entre Janeiro e Setembro do ano passado, os argentinos dominavam 8,4 por cento das importações brasileiras.

Os Estados Unidos ainda são o principal fornecedor para o Brasil, com 16,2 por cento das importações brasileiras. Porém, essa quota é 1,4 pontos percentuais menor do que a verificada entre Janeiro e Setembro do ano passado.

Em relação às exportações brasileiras, a China ficou também em terceiro lugar, novamente atrás de EUA e Argentina. Entre Janeiro e Setembro, as vendas do Brasil para a China totalizaram 6,416 mil milhões de dólares.

Só em Setembro, as vendas brasileiras para a China elevaram-se em 34,7 por cento, para 839 milhões de dólares.

Em contrapartida, as vendas da China para o Brasil, em Setembro, totalizaram 733 milhões de dólares, 44,4 por cento a mais que em igual mês de 2005. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH