Utilização do terminal de contentores de Maputo deverá duplicar até 2010

17 October 2006

Maputo, Moçambique, 17 Out – A utilização do terminal de contentores do porto de Maputo deverá mais do que duplicar até 2010 com o seu operador, Serviço Internacional de Portos de Moçambique (SIPM), a desenvolver campanhas para atrair negócio dos países da África Austral.

Brenda Horne, presidente do Conselho de Administração da Iniciativa Logística do Corredor de Maputo, disse na passada semana em Joanesburgo que o porto de Maputo tem capacidade para contentores em excesso e apelou aos exportadores sul-africanos para que explorem essa capacidade, tendo em atenção os atrasos verificados em outros portos da região, muito particularmente o de Durban.

Os responsáveis do porto de Maputo, que tem vindo a crescer de forma contínua desde a assinatura de contrato de gestão com a P&O Ports em 1996, pretendem manusear 91 mil contentores de 20 pés depois de em 2005 terem processado 44 mil contetores.

Jan Bekker, da SIPM, afirmou que a empresa prevê o processamento de 121 mil contentores em 2013, uma “previsão conservadora”, e disse que a empresa vai investir 7 milhões de dólares nos próximos anos em armazenagem e equipamento.

Disse ainda que desde 1996, a SIPM já investiu 12,6 milhões de dólares no terminal de contentores e estruturas relacionadas, dos quais um milhão só este ano.

A gestora do porto de Maputo tem vindo a desenvolver actividades promocionais na África do Sul, Zimbabwe e Suazilândia e tem recebido respostas positivas dos exportadores sul-africanos que têm enviado contentores à experiência.

A SIPM é uma “joint-venture” entre a P&O Ports e os Caminhos de Ferro de Moçambique, com participações de 60 e 40 por cento, respectivamente, que foi formada em Agosto de 1995, na sequência de um concurso público internacional para privatizar a gestão do porto de Maputo. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH