Guiné-Bissau pretende ajuda da China para desenvolver sector agrícola

19 October 2006

Bissau, Guiné-Bissau, 19 Out – O governo da Guiné-Bissau deve criar as condições necessárias para atrair investimento da China a fim de apoiar o desenvolvimento económico do país, afirmou o presidente da Guiné-Bissau, João Bernardo “Nino” Vieira à agência noticiosa chinesa Xinhua.

Em entrevista a propósito da realização em Pequim da cimeira de chefes de Estado e de governo do Fórum de Cooperação Sino-Africano, “Nino” Vieira adiantou que o objectivo de curto prazo é o desenvolvimento da agricultura.

O presidente da Guiné-Bissau disse ainda que África e a China conseguiram forjar uma relação de cooperação devido aos desafios de desenvolvimento com que o continente se debate e à actual ordem económica internacional.

“É fundamental que os dois lados fortaleçam as suas relações estratégicas de cooperação a fim de que possam enfrentar o desenvolvimento desequilibrado do mundo”, disse.

“Nino” Vieira juntar-se-á a 30 chefes de Estado e de governo e às autoridades chinesas na conferência que visa desenhar as linhas mestras para o futura da cooperação entre a África e a China.

Por seu turno, o primeiro-ministro da Guiné-Bissau, Aristides Gomes, também entrevistado pela Xinhua, disse que África devia aprender com a experiência chinesa e o seu modelo de desenvolvimento a fim de evitar ser marginalizado do processo de globalização.

A cimeira é uma boa oportunidade para os responsáveis africanos perceberem a estratégia administrativa do governo chinês e a sua política para África bem como uma oportunidade para os dirigentes africanos discutiram a estratégia de desenvolvimento do continente, frisou Aristides Gomes.

Falando sobre as relações bilaterais, Gomes afirmou que a China tem sido um parceiro estratégico da Guiné-Bissau e que as relações bilaterais têm apresentado um desenvolvimento acelerado desde que os dois países retomaram relações diplomáticas em 1998. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH