Exportações de Macau para o Brasil recuam 44 por cento até Setembro

26 October 2006

São Paulo, Brasil, 26 Out – As exportações de Macau para o Brasil somaram 3,597 milhões de dólares de Janeiro a Setembro deste ano, uma diminuição de 43,8 por cento, em relação ao período homólogo de 2005, de acordo com o Ministério do Comércio Exterior do Brasil.

O recuo contraria a tendência de alta nas importações brasileiras, verificada tanto em termos globais como em relação à China.

Nos primeiros nove meses de 2006, o Brasil importou da China (excluindo Macau e Hong Kong) 5,613 mil milhões de dólares, um aumento de 46,9 por cento em relação a período homólogo do ano passado. As importações totais brasileiras alcançaram 66,7 mil milhões de dólares — mais 23,4 por cento.

Algumas mercadorias exportadas por Macau ganharam espaço no Brasil mas outros que se destacavam em 2005 deixaram de ser vendidos àquele país sul-americano.

Entre os casos mais significativos estão jornais e publicações periódicas e ferramentas eléctricas, cujas vendas somavam 1,2 milhão de dólares e 521 mil dólares, respectivamente, de Janeiro a Setembro de 2005. Em 2006, o Brasil não comprou nenhum desses itens de Macau.

Outros produtos continuam sendo negociados, mas reduziram suas vendas ao mercado brasileiro em mais de 80 por cento, como cartuchos de tintas para impressoras (- 81%), aparelhos de café e chá (-87 por cento) e trituradores de alimentos (-97 por cento).

Há, no entanto, produtos que contrariaram a tendência e multiplicaram suas vendas para o mercado brasileiro em mais de 400 vezes, embora ainda em volumes tímidos.

Estão inseridos neste grupo, nomeadamente, malhas (camisas e sobretudos), transistores e fototransistores, caixas e cartonagens dobráveis e condutores eléctricos.

O produto cuja venda mais evolui dos nove primeiros meses de 2005 para o mesmo período deste ano foi camisa de malha de fibras feminina: as exportações ao Brasil passaram de meros 80 dólares para 404 mil dólares. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH