Pequim prepara novos projectos de desenvolvimento em Angola

27 October 2006

Pequim, China, 27 Out – O vice-ministro chinês do Comércio, Wei Jianguo, anunciou quinta-feira em Pequim que a China vai aumentar o número de projectos de desenvolvimento a apoiar em Angola, muitos dos quais já estão em fase de estudo de viabilidade.

“Estamos dispostos a jogar um maior papel na reconstrução de Angola”, afirmou Wei Jianguo numa conferência de imprensa em Pequim sobre as relações sino-africanas.

“Além dos projectos de desenvolvimento já acordados com o governo angolano, existem outros em fase de discussão, alguns já acordados e outros em fase de estudo de viabilidade”, acrescentou.

Wei Jianguo adiantou que os projectos a apoiar em Angola “cobrem um grande número de áreas”, incluindo os sectores das infra-estruturas, transportes, construção civil, pescas, agricultura, cultura, desportos e habitação.

Wei Jianguo falava durante uma conferência de imprensa de apresentação da cimeira de chefes de Estado e de Governo do Fórum de Cooperação Sino-Africano (FOCAC, na sigla em inglês), que decorre em Pequim de 3 a 5 de Novembro, e na qual, de acordo com a diplomacia chinesa, a delegação angolana será liderada pelo presidente José Eduardo dos Santos.

Referindo-se aos projectos já financiados pela China, que disse serem sobretudo na área da construção de infra-estruturas e centrais energéticas e da indústria química e de transformação petrolífera, Wei afirmou que “tudo isto é necessário e pedido pelo lado angolano”.

Nos primeiros nove meses de 2006, Angola superou a África do Sul e tornou-se o maior parceiro comercial da China com um comércio bilateral superior a 9,3 mil milhões de dólares, contra 6,8 mil mi lhões de dólares da África do Sul.

No primeiro semestre de 2006, Angola foi o país que mais petróleo vendeu à China, tendo exportado 94 milhões de barris de petróleo, ou 18,2 do por cento do total das importações petrolíferas chinesas naquele período, de acordo com as alfândegas da China. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH