Pequim e países africanos criam câmara de comércio conjunta

6 November 2006

Pequim, China, 06 Nov – A China e os países africanos vão criar uma câmara de comércio conjunta, anunciou sábado o presidente do instituto chinês de promoção do comércio externo, durante o primeiro dia do FOCAC.

O presidente do Conselho Chinês para a Promoção do Comércio Internacional (CCPIT, na siga em inglês), Wan Jifei, afirmou que o objectivo da criação da câmara de comércio é o desenvolvimento da cooperação entre os sectores empresariais de África e da China.

O responsável chinês anunciou a criação do novo órgão durante a reunião do Mecanismo de Diálogo de Alto Nível e da Conferência de Empresários Chineses e Africanos, parte da Cimeira de Chefes de Estado e de Governo do Fórum de Cooperação Sino-Africano (FOCAC, na sigla em inglês).

O anúncio da criação da Câmara de Comércio China-África foi feito também por Mohamed El Masry, presidente da União Africana das Câmaras de Comércio, da Indústria, da Agricultura e de Profissionais (UACCIAP).

Um dos maiores tópicos do encontro é a atracção de investimento chinês para África e a identificação de oportunidades de negócios bilaterais, estando em discussão, segundo o ministério do Comércio, mais de 2.500 acordos comerciais.

O comércio sino-africano apoia-se sobretudo na necessidade chinesa de garantir o fornecimento seguro de recursos naturais e matérias-primas, incluíndo o petróleo (África é a fonte de 30 por cento das importações petrolíferas chinesas), minério de ferro, madeira, algodão e minerais, para alimentar o crescimento económico galopante do país.

O comércio entre a China e África foi em 2005 de 39,7 mil milhões de dólares e deverá ultrapassar 50 mil milhões de dólares em 2006. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH