Governo de São Tomé quer vender acções da transportadora STP-Airways

16 November 2006

São Tomé, São Tomé e Príncipe, 15 Nov – O governo de São Tomé e Príncipe decidiu vender 65 por cento das acções da STP–Airways para obter dois milhões de dólares, visando o funcionamento da transportadora, informa um comunicado oficial divulgado em São Tomé.

A decisão vem expressa num documento assinado pelo presidente da comissão instaladora da STP-Airways, Felisberto Neto, no âmbito de um processo que visa a entrada em funções desta transportadora área, criada em Outubro último pelo Governo são-tomense, face ao processo de extinção da Air-São Tomé.

De acordo com a nota governamental, a comissão instaladora da STP-Airways colocou no mercado dez mil acções a 200 dólares cada, devendo, os eventuais interessados apresentarem a proposta de compra até dia 21 deste mês.

O documento que convida pessoas singulares e colectivas, nacionais e estrangeiros a comprarem as acções da empresa, informa que da decisão de rejeição das propostas não cabe recurso.

Sedeada na capital de São Tomé, os Transportes Aéreos de São Tomé e Príncipe, STP-Airways, sociedade anónima de responsabilidade limitada, SARL, surgiu em Outubro ao abrigo do despacho governamental assinado conjuntamente pelos ministros de Plano e Finanças e de Obras Públicas e Infra-estruturas, Maria Tebus e Delfim Neves, respectivamente.

A criação da STP-Airways surgiu na sequência do processo que visa a extinção da Air São Tomé que se instalou logo após a queda do único avião da ex-companhia são-tomense, num desastre aéreo que provocou morte dos quatro ocupantes do aparelho.

Além de voos regionais na zona costeira de Africa, na área do golfo da Guiné, a STP-Airways deverá fazer as ligações internacionais operando, para a Europa, via Lisboa. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH