Portugal tem 900 milhões de euros afectos ao relacionamento económico com Angola

23 November 2006

Lisboa, Portugal, 23 Nov – Portugal tem um total de 900 milhões de euros em instrumentos financeiros para apoiar investimentos em Angola e fomentar as exportações para aquele mercado, afirmou quarta-feira em Lisboa o secretário de Estado português do Tesouro e Finanças.

A afectação de recursos, por parte de Portugal, para fomentar o aumento do relacionamento económico entre os dois países foi recordado no contexto do crescimento económico de Angola, tendo o secretário de Estado Carlos Costa Pina reafirmado que até final do ano estará assinado o acordo, já previsto em memorando, de criação de uma linha de especial de crédito de 500 milhões de euros.

A nova linha de crédito destina-se a apoiar projectos nas áreas das infra-estruturas públicas, nas áreas dos transportes e comunicações (estruturas ferroviárias, portuárias e aeroportuárias), da energia e água, prioritariamente, mas também sociais (saúde e educação) e de inovação e investigação científica e tecnológica e formação de recursos humanos.

Estes 500 milhões de euros somam-se a instrumentos já em curso, como a linha excepcional de 100 milhões de euros criada este ano e a linha existente através da Companhia de Seguro de Créditos (COSEC), cujo montante este ano foi triplicado, para 300 milhões de euros.

“Um total de 900 milhões de euros de instrumentos financeiros é um montante significativo face ao total que Portugal afecta a cooperação financeira e também face aàs suas capacidades”, referiu o secretário de Estado.

Costa Pina foi um dos oradores num seminário sobre o sistema financeiro angolano, promovido pela Câmara do Comércio e Indústria Portugal-Angola e com o patrocínio do Banco BIC. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH