Brasileira Votorantim vai abrir escritório na China em 2007

27 November 2006

São Paulo, Brasil, 24 Nov – A brasileira Votorantim Celulose e Papel (VCP) abrirá no próximo ano na China um escritório comercial próprio, deixando assim de ser representado por terceiros, noticiou o jornal Gazeta Mercantil.

A China adquire actualmente entre 25 e 30 por cento das exportações da VCP — subsidiária do grupo Votorantim, um dos maiores conglomerados económicos privados do Brasil.

Essa fatia das vendas externas da empresa representa um volume de 250 mil a 300 mil toneladas ao ano.

A estratégia de tratar directamente com os chineses foi adotada pela VCP devido à evolução da procura na China, impulsionada, principalmente, pelo crescimento na área da educação, disse ao jornal a consultora da área de Relações com Investidores da VCP, Andréa Kannebley.

Segundo ela, o consumo mundial de celulose cresce a uma taxa de 1,5 por cento ao ano ou 1,5 milhões de toneladas, representando a China 16 por cento do consumo mundial.

“A decisão de inaugurar o escritório na China faz parte da estratégia da VCP de, até 2020, quadruplicar a sua receita. No ano passado, a facturação da empresa foi de 1,1 mil milhões de dólares, sendo as exportações responsáveis por 48 por cento dessa receita”, escreve a Gazeta Mercantil.

Entre Janeiro e Setembro de 2006, a subsidiária do Grupo Votorantim lucrou 223,4 milhões de dólares, 3,2 por cento mais que no mesmo período do ano passado. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH