Consórcio bancário europeu vai financiar modernização de frota de submarinos do Brasil

27 November 2006

Brasília, Brasil, 27 Nov – O banco português Espírito Santo integra um consórcio bancário, liderado pelo holandês ABN AMRO, que financiará um projecto de ampliação e modernização da frota de submarinos do Brasil, afirmou sexta-feira em Brasília uma fonte governamental.

O projecto, de mais de mil milhões de euros, prevê a construção de um submarino convencional modelo IKL (Ingenieur Kontor Lübeck) 214, fabricado pela alemã Howaldtswerke Deutsche Werft (HDW), assim como a modernização dos cinco já existentes no país (classe Tupi, modelo U-209, também fabricados pela HDW) e criação de uma estrutura de reparação para os 16 submarinos existentes na América do Sul.

“Politicamente, já está tudo acertado, faltando apenas algumas etapas do processo burocrático. A Comissão de Financiamentos Externos [Cofiex] já aprovou o projecto, que foi encaminhado para a Procuradoria da Fazenda e seguirá depois para o Senado”, disse à agência noticiosa portuguesa Lusa fonte militar graduada.

A Cofiex é o órgão do Governo brasileiro que centraliza o processamento de pedidos de empréstimos externos.

A Procuradoria da Fazenda vai elaborar uma “exposição de motivos” do ministro da Fazenda, dirigida ao Presidente da República, solicitando o envio de mensagem presidencial ao Senado para obter a autorização da contratação do empréstimo.

Após aprovação pelo Senado Federal, o ministro da Fazenda autoriza a operação e o contrato já poderá ser assinado pelas partes envolvidas.

A construção do novo submarino será de responsabilidade da siderúrgica alemã ThyssenKrupp, por meio de sua subsidiária ThyssenKrupp Marine Systems, sob acordo de transferência de tecnologia para o governo brasileiro. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH