Governo de Moçambique vai analisar estudo de viabilidade da exploração do carvão de Moatize

27 November 2006

Maputo, Moçambique, 27 Nov – O governo moçambicano dispõe de dois meses para analisar e pronunciar-se sobre o estudo de viabilidade económica da exploração de carvão em Moatize sexta-feira entregue pela brasileira Companhia Vale do Rio Doce.

Na ocasião, tanto a ministra dos Recursos Naturais, Esperança Bias, como o director-geral da Rio Doce Moçambique, Galib Chaim, mantiveram o silêncio sobre os resultados do estudo, remetendo informações para as etapas subsequentes do processo.

A ministra afirmou que a entrega do estudo respeita os prazos estabelecidos no acordo de príncipio celebrado entre o governo e a Vale do Rio Doce que dava à empresa o prazo de 24 meses para proceder à elaboração do estudo de viabilidade económica.

O estudo apresentado, quatro volumes com 2500 páginas, contem análises sobre o nível de produção, volume de recursos minerais existentes, qualidade do produto, custo dos investimentos, desenvolvimentos sociais requeridos, melhorias sociais que vão ser adicionadas, necessidades de logística em termos de linhas de caminho-de-ferro e porto, entre outros.

Compreende, igualmente, estudos do impacto ambiental e também da central térmica, que se prevê venha a gerar 1500 megawatts.

A Companhia Vale do Rio Doce já investiu 122 milhões de dólares aquando da realização do concurso internacional e 80 milhões na realização do presente estudo. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH