Sistemas estatísticos são essenciais em qualquer Estado moderno, afirma responsável angolano

3 December 2006

Luanda, Angola, 04 Dez – O O director-geral do Instituto Nacional de Estatística (INE) de Angola, Flávio Couto, afirmou sábado em Luanda que os Sistemas Estatísticos Nacionais são componentes essenciais das estruturas institucionais de qualquer Estado moderno.

Falando na abertura do seminário sobre a Organização e Gestão dos Institutos Nacionais de Estatística da SADC, o director justificou que sem esses componentes as decisões económicas e a configuração de políticas públicas não são realizáveis no melhor ambiente de racionalização das escolhas e de eficiência de resultados.

Para ele, o espaço de actuação da intuição nas escolhas, públicas ou privadas, está hoje bastante reduzido, não sendo aceitáveis que decisões de afectação de recursos escassos sejam tomadas sem utilização da informação estatística.

Acrescentou que a produção de informação estatística de qualidade exige enormes investimentos, em formação, equipamentos, instalações e em meios materiais para a realização sistemática de recenseamentos e inquéritos aos agregados familiares e às empresas.

O seminário, uma iniciativa da Divisão de Estatística das Nações Unidas e dos Estados Membros da SADC, termina no dia seis deste mês e realiza-se no quadro do Dia Africano de Estatística, a comemorar-se no dia 07 de Dezembro.

No primeiro dia de trabalho, os participantes falaram, à porta fechada, sobre a liderança nos institutos de estatística da África do Sul, Moçambique e Cabo Verde e no domingo sobre Planeamento Estratégico.

São membros da Comunidade de Desenvolvimento da África Austral (SADC, na sigla em inglês) Angola, África do Sul, Botswana, Lesoto, Malawi, Ilhas Maurícias, Moçambique, Namíbia, República Democrática do Congo, Suazilândia, Tanzânia, Zâmbia, Ilhas Seicheles e Zimbabwe. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH