Exportações chinesas para o Brasil aumentam 70 por cento em Novembro

6 December 2006

São Paulo, Brasil, 07 Nov – As vendas da China ao Brasil alcançaram 854 milhões de dólares no mês passado, um aumento de 69,1 por cento em relação a Novembro de 2005, de acordo com dados do Ministério do Comércio Exterior do Brasil.

A proximidade do Natal, os preços atractivos dos produtos chineses e a apreciação da moeda brasileira em relação ao dólar explicam os resultados de Novembro, disse à Macauhub a economista e professora brasileira de Comércio Exterior Rosalinda Chedian, que acredita que a tendência deve continuar.

“Há a influência da sazonalidade, já que Novembro atende à procura do Natal. Essa sazonalidade deve ser quebrada, mas mesmo assim as importações brasileiras [provenientes da China] devem continuar a crescer no ano que vem”, afirmou Rosalinda, que é professora da Universidade de Ribeirão Preto, no Estado de São Paulo.

As compras de produtos chineses cresceram “devido ao aumento das compras de aparelhos e componentes eletroelectrónicos, máquinas e equipamentos, combustíveis e instrumentos de ótica e precisão”, segundo comunicado do Ministério brasileiro do Comercio Exterior.

Com os 854 milhões de dólares vendidos ao Brasil, a China manteve-se em segundo lugar entre os fornecedores brasileiros, atrás apenas dos Estados Unidos (1,290 mil milhões de dólares).

O resultado de Novembro fez com que, nos primeiros 11 meses de 2006, as exportações da China para o Brasil acumulassem 7,293 mil milhões de dólares — um acréscimo de 50,3 por cento em relação ao mesmo período do ano passado.

No sentido inverso (exportações do Brasil para a China), o fluxo comercial nos primeiros 11 meses de 2006 cresceu 28,5 por cento, para 7,826 mil milhões de dólares. Em Novembro, os embarques brasileiros para a China somaram 658 milhões de dólares, um recuo de 8 por cento em relação ao mesmo mês de 2005.

“O Brasil tem se comprometido a vender matérias-primas e couros, enquanto a China tem exportado para o Brasil produtos de maior valor acrescentado”, comenta a professora, que acredita que essa tendência será mantida em 2007.

Os principais mercados para os produtos brasileiros no mês passado foram os Estados Unidos (2,014 mil milhões de dólares) e a vizinha Argentina (1,073 mil milhões de dólares), aparecendo a China em terceiro lugar. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH