Angola torna-se membro de pleno direito da OPEP em Março de 2007

14 December 2006

Abuja, Nigéria, 15 Dez – Angola vai tornar-se membro de pleno direito da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP) a partir de 01 de Março, depois dos 11 membros do cartel terem quinta-feira aceite a candidatura do país africano.

À saída da reunião da OPEP que decorreu na capital do maior produtor africano de petróleo, a Nigéria, o ministro da Energia do Qatar indicou que Angola se tornará, a partir dessa data, no 12º membro da organização.

Angola, que é já o segundo maior produtor africano, a seguir à Nigéria, terá atribuída, como os restantes membros, uma quota de produção, que neste caso será entre 1,5 e 2,0 milhões de barris.

Actualmente, Angola produz 1,4 milhões de barris de petróleo por dia mas as autoridades do sector esperam que atinja dois milhões de barris diários em 2007, com o início da exploração de novos poços.

A zona marítima ao longo da costa angolana está dividida em 74 blocos de exploração, em águas rasas, profundas e ultra-profundas, dos quais apenas cerca de 30 estão actualmente em operação, estando as reservas petrolíferas do país estimadas em cerca de 12,5 mil milhões de barris.

Além de Angola, o Equador, que saíra em 1992, e o Sudão manifestaram o desejo de aderir em breve.

A OPEP, à qual Angola vai agora juntar-se, só representa 40 por cento da produção mundial, com cerca de 30 milhões de barris diários, mas a sua influência nos mercados petrolíferos é considerável e ficou ainda reforçado com a triplicação dos preços desde há quatro anos.

Fundada em 1960 em Bagdade para responder, na altura, à baixa das cotações, agrupa actualmente 11 membros (Argélia, Arábia Saudita, Emirados Árabes unidos, Indonésia, Irão, Iraque, Kuwait, Líbia, Nigéria, Qatar e Venezuela). (macauhub)

MACAUHUB FRENCH