Dragagem do porto da Beira, Moçambique, foi adiada para 2007

14 December 2006

Maputo, Moçambique, 15 Dez – A dragagem do porto da Beira e dos canais de acesso teve de ser adiada uma vez que as empresas concorrentes não respeitaram os termos do concurso público, afirmou quinta-feira em Maputo o ministro dos Transportes.

Antonio Mungwambe disse aos membros do parlamento que o concurso foi lançado em Março para uma dragagem de emergência que colocaria o canal de acesso de novo com uma profundidade de oito metros, o que permitiria a passagem de navios de 80 mil toneladas.

Mas nenhuma das três empresas concorrentes foi escolhida uma vez que todas pediam mais dinheiro do que o montante especificado nos documentos do concurso.

O ministro adiantou que um estudo hidrográfico do porto da Beira está a ser realizado e que um novo concurso será lançado em 2007.

Mas disse ainda que tal não significa que o porto não esteja a ser dragado, o que acontece continuamente com duas dragas da empresa pública moçambicana Emodraga (Empresa Moçambicana de Dragagens).

“Acontece apenas que as dragas têm mais de 50 anos pelo que têm problemas mecânicos constantes”, afirmou Mungwambe, que garantiu para 2007 a compra de uma draga mais potente.

O ministro afirmou ainda que está em andamento a reconstrução da linha de caminho-de-ferro do Sena, que liga a Beira às minas de carvão de Moatize, na província de Tete, depois de ter sido concluída a remoção das minas terrestres.

“Uma fábrica para produzir as chulipas em cimento foi construída na cidade do Dondo (30 quilómetros a ocidente da Beira) e até à data já foram colocados 13,5 quilómetros da linha principal e 13 quilómetros no ramal de Inahmitanga até à cidade açucareira de Marromeu”, revelou o ministro.

O ministro revelou ainda que em Março de 2007 será lançado um concurso público para a construção de um novo terminal e para o aumento da pista do aeroporto de Pemba, na província de Cabo Delgado. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH