BPN Brasil quer médias empresas brasileiras e comércio com Angola

18 December 2006

São Paulo, Brasil, 19 Dez – O BPN Brasil definiu como prioridade a actuação junto às médias empresas brasileiras e operações de comércio externo, nomeadamente com Angola, afirmou segunda-feira em São Paulo o presidente da instituição.

O BPN Brasil é controlado em 80 por cento pela Sociedade Lusa de Negócios (SLN), e os restantes 20 por cento pertencem ao Banco Africano de Investimentos (BAI), o maior banco privado angolano.

Com activos superiores a 1,15 mil milhões de dólares, o BAI tem entre os seus principais accionistas a Sonangol, empresa estatal angolana de petróleo.

Carlos Catraio salientou ainda que, no ano passado, cerca de mil empresas brasileiras exportaram para Angola, um aumento de 74 por cento face a 2003, com um total exportado de 500 milhões de dólares.

O presidente afirmou que o BPN Brasil planeia igualmente alargar a sua actuação junto aos programas de parcerias público privadas (PPP) do Governo brasileiro para obras de infra-estruturas.

O BPN Brasil tem um capital de 50 milhões de reais (17,9 milhões de euros) e activos de 161 milhões de reais (57,5 milhões de euros).

O BPN iniciou as suas operações no Brasil, em 2004, ao adquirir do Banco Itaú a instituição financeira Itauvest (remanescente do Itaú Bankers Trust), que já tinha autorização para receber capital estrangeiro. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH