Construtoras portuguesas aceitam receber apenas metade da dívida de Angola

8 January 2007

Lisboa, Portugal, 08 Jan – As empresas portuguesas de construção civil Mota-Engil, Soares da Costa e Teixeira Duarte anunciaram sexta-feira em Lisboa terem chegado a acordo com o Estado angolano recebendo apenas metade das dívidas reconhecidas pelas partes.

Em comunicado enviado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), a Mota-Engil anunciou que recebeu a confirmação do pagamento de mais de 65 milhões de dólares, correspondentes a um perdão de 50 por cento da dívida total reconhecida pelas partes.

O grupo de construção Soares da Costa anunciou igualmente que aceitou receber cerca de 32 milhões de dólares do Estado angolano, o que representa metade do total da dívida, não cobrando os restantes 50 por cento.

A Soares da Costa acrescenta ainda no documento que recebeu a confirmação do pagamento, com data valor do próximo dia 8 de Janeiro, da quantia de 29. 175. 498,11 dólares, tendo o Ministério das Finanças de Angola assumido o compromisso de pagar os restantes 2,8 milhões de dólares dólares ainda este mês.

Igualmente, a Teixeira Duarte afirmou em comunicado que, no âmbito do protocolo assinado entre a República de Angola e a República Portuguesa, foi aceite pela empresa a proposta de pagamento imediato de 53 milhões de dólares, correspondentes a 50 por cento do valor global da dívida externa reconhecida pelo Estado angolano, abdicando do recebimento da outra metade. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH