Comércio entre Brasil e países de língua portuguesa cresceu 72 por cento em 2006

24 January 2007

São Paulo, Brasil, 24 Jan – As trocas comerciais entre o Brasil e os outros sete países lusófonos aumentaram 72 por cento em 2006 para 3.100 milhões de dólares, de acordo com dados do Ministério brasileiro do Comércio Exterior.

As exportações brasileiras para o conjunto de países formado por Angola, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor Leste cresceram 49 por cento, para 2,3 mil milhões de dólares.

Portugal e Angola, juntos, representaram no ano passado 96 por cento do mercado brasileiro no universo da lusofonia. O primeiro comprou 1,4 mil milhões de dólares em produtos do Brasil, enquando os angolanos adquiriram 836 milhões.

Em seguida vêm Moçambique, com 35 milhões (1,5 por cento das vendas brasileiras para os lusófonos), Cabo Verde, com 28 milhões, e Guiné-Bissau, com 3,7 milhões. Somadas, as exportações do Brasil para São Tomé e Timor-Leste chegaram a 922 mil dólares

Se as vendas brasileiras para países de língua portuguesa cresceram cerca de 50 por cento, as compras do Brasil deram um salto ainda maior, de 234 por cento, passando de 232 milhões em 2005 para 777 milhões de dólares no ano passado.

Apesar da alta significativa, o Brasil não elevou as compras em todos os sete países. O mercado brasileiro absorveu em 2006 mais produtos de Angola, Guiné-Bissau, Timor-Leste e Portugal, mas reduziu as importações de Cabo Verde, Moçambique e São Tomé e Príncipe.

No ano passado, o Brasil passou a ser importador do petróleo de Angola, o que fez com que o país africano superasse Portugal e se tornasse, entre as nações lusofónas, o principal fornedor de produtos para o mercado brasileiro.

Angola embolsou 464 milhões de dólares em vendas para o Brasil em 2006, valor que representou quase 60 por cento das compras brasileiras no universo da lusofonia. Portugal, com 312 milhões (40 por cento), foi o segundo fornecedor.

Em um distante terceiro lugar vem Cabo Verde, com vendas de 22 mil dólares (0,003 por cento). Moçambique aparece em seguida, com 16 mil dólares. Juntos, Guiné-Bissau, São Tomé e Timor Leste venderam 6 mil dólares para o Brasil no ano passado. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH