Expansão da actividade em Angola reduz lucros do banco português BPI

26 January 2007

Lisboa, Portugal, 26 Jan – As operações do banco português BPI em Moçambique e em Angola em 2006 geraram um lucro de 67,2 milhões de euros, 6,0 por cento menos do que em 2005 devido à expansão da actividade no mercado angolano, afirmou quinta-feira em Lisboa o presidente da instituição.

O Banco de Fomento Angola (BFA) contribuiu com um lucro de 63 milhões de euros para o resultado consolidado do BPI, menos 4,3 milhões do que em 2005.

Fernando Ulrich atribui este decréscimo dos lucros do BFA sobretudo ao aumento dos custos derivado da expansão da actividade, contando o banco ter no final deste ano uma rede de 100 agências.

No final de 2006 o BFA tinha uma rede de 81 agências – 71 balcões, sete centros de empresas e três centros de investimento – mais 35 do que no final de 2005.

O contributo para o lucro do BPI do BCO Fomento, em Moçambique, banco onde tem uma participação de 30 por cento, mais do que duplicou face a 2005, atingindo 4,2 milhões de euros.

O lucro consolidado do BPI cresceu 23,1 por cento no exercício de 2006, face a 2005, atingindo 308,8 milhões de euros, superando os 291 milhões de euros previstos pelo banco no plano de negócios apresentado em Abril.

Os custos consolidados subiram 11 por cento, para 576,4 milhões de euros, aumento que o BPI atribui ao “forte aumento da actividade e ao significativo programa de investimento em curso no Banco de Fomento, em Angola (BFA)”. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH