Cerveja cabo-verdiana começa a ser exportada para o mercado da saudade

29 January 2007

Praia, Cabo Verde, 29 Jan – A cerveja Strela vai começar a ser exportada, sendo a Gâmbia o primeiro destino, afirmou na Praia Arnaldo Rocha, director-geral da Sociedade Cabo-Verdiana de Cerveja e Refrigerantes (Sccr).

Arnaldo Rocha adiantou ao jornal A Semana que dentro de dias partem os primeiros dois contentores de Strela para a Gâmbia contendo 25 mil litros de cerveja, que deverão estar à venda no final de Fevereiro, depois de se ter procedido ao desalfandegamento e à distribuição pelos retalhistas.

A razão de ser da Gâmbia como primeiro destino para a cerveja Strela, que no mercado cabo-verdiano substituiu a Coral, deriva do facto de naquele país estar instalada uma fábrica da Equatorial Coca-Cola Company, a que pertence também a Sociedade Cabo-Verdiana de Cerveja e Refrigerantes, que produz a Strela e também porque foi o primeiro mercado a mostrar interesse em vender a cerveja.

De acordo com Arnaldo Rocha, a diáspora cabo-verdiana é um dos pontos centrais da estratégia da empresa, pelo que Portugal é um dos próximos destinos da Strela, onde deverá começar a ser vendida antes do Verão, além de países da África Ocidental, como a Guiné-Bissau, e da Europa, caso da Holanda.

Em Cabo Verde a Strela está a afirmar-se, afirmou Arnaldo Rocha, que mencionou tratar-se de um mercado complicado devido à forte concorrência das cervejas portuguesas. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH