São Tomé e Príncipe vai iniciar a exploração de petróleo na sua zona exclusiva

31 January 2007

São Tomé, São Tomé e Príncipe, 31 Jan – São Tomé e Príncipe vai iniciar, em finais de 2007, a exploração de petróleo na zona exclusiva do arquipélago, com o apoio do Banco Mundial, anunciou segunda-feira em São Tomé o director da Agência são-tomense de Petróleo.

Arzemiro dos Prazeres “Kapala” disse à Macauhub que neste momento está em marcha um processo que visa a reavaliação do estudo sísmico da zona feito por uma empresa norueguesa, a Petroleum Geo-Service, PGS, na base de um acordo entre as duas partes, assinado em Fevereiro de 2001.

Estudos da PGS apontam que foram identificadas estruturas geológicas passíveis de “conter” hidrocarbonetos num total de 10870 kms em zona de águas profundas nos mares do arquipélago, numa pesquisa iniciada em 2001.

Dos Prazeres “Kapala” disse que o processo de reavaliação dos dados sísmicos será da responsabilidade de uma companhia inglesa, a Bristish Geological Survey, que terá a missão de concluir em Junho próximo a delimitação e divisão dos eventuais blocos de petróleo existentes na zona.

Sublinhou que “tecnicamente tudo aponta para finais de 2007 ou princípio de 2008” o lançamento do concurso internacional para venda dos eventuais blocos na zona marítima exclusiva de São Tomé e Príncipe.

Neste processo, São Tomé e Príncipe conta ainda com a assistência do Banco Mundial, no âmbito de um programa de reforço de capacidade técnica na área de petróleo assinado em 2003.

Para além da ajuda de capacitação de quadros são-tomenses afectos ao sector, o Banco Mundial tem colocado à disposição de São Tomé e Príncipe vários consultores e especialistas no âmbito desse processo, acrescentou “Kapala”

Além da zona económica exclusiva, São Tomé e Príncipe dispõe ainda de uma área marítima de exploração conjunta com Nigéria na base de um tratado que estabelece 60 por cento de receitas petrolíferas para os nigerianos e 40 para o arquipélago são-tomense.

Há pouco menos de uma semana, a petrolífera norte-americana Chevron Texaco anunciou a descoberta de petróleo, mais ainda sem garantia comercial, num dos blocos da zona conjunta, cujo bónus de assinatura de contrato rendeu mais de 120 milhões de dólares.

Além da receita proveniente do bloco adjudicado à Chevron Texaco, São Tomé e Príncipe espera arrecadar ainda este ano mais de 28 milhões de dólares resultantes de bónus de assinatura de contrato de três blocos da zona conjunta. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH