Portugal e China assinam acordos avaliados em 21 milhões de euros

1 February 2007

Pequim, China, 01 Fev – Empresas chinesas e portuguesas assinaram quarta-feira, em Pequim, durante o Fórum para a Cooperação Económica e Empresarial Portugal-China, quatro acordos com o valor global de 21,5 milhões de euros.

Dos acordos assinados, o que trará benefícios económicos mais imediatos para Portugal é a venda para o mercado chinês de serviços de tecnologias de informação por parte da Tekever, uma empresa portuguesa do sector, em parceria com a Ufida, uma das maiores empresas de aplicações informáticas da China.

O acordo representa vendas de 10 milhões de euros para o mercado chinês ao longo dos próximos dois anos, segundo Ricardo Mendes, director comercial e um dos fundadores da empresa.

Outras duas parcerias foram firmadas no sector dos vinhos envolvendo a Vinocor, a Yantai Kylin Package e a Guozheng – Investimentos Financeiros e as Caves Arcos dos Reis e a Yantai Kaisite Chateau.

Com os dois parceiros chineses, a Vinocor, empresa portuguesa de cortiça, assinou um contrato de venda de rolhas no valor de 2,5 milhões de euros ao longo de 2007 e definiu a deslocalização e expansão da actual fábrica na província de Shandong, um investimento futuro de 15 milhões de euros.

Do lado do investimento português na China, o grupo JAP, do sector do mobiliário e madeiras, assinou com a consultora Edeluc, de capitais mistos portugueses e chineses, um acordo de instalação de uma fábrica de móveis na Zona de Processamento de Exportações da cidade de Weifang, em Shandong, que confere aos investidores condições fiscais e aduaneiras preferenciais.

O projecto tem um investimento de cerca de nove milhões de euros, cuja primeira fase de três milhões se inicia de imediato, e entrará em operação no final do corrente ano, data em que a JAP passará a produzir componentes na China para montar em Portugal.

“O passo seguinte é passar a vender para o mercado chinês e, de acordo os nossos cálculos, dentro de quatro ou cinco anos vamos vender mais na China do que no mercado europeu”, afirmou Carlos Alberto Pereira, administrador do grupo. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH