Empresas portuguesas ganham contratos para construir pontes e estradas em Angola

2 February 2007

Luanda, Angola, 02 Fev – As empresas portuguesas Mota-Engil, Soares da Costa, Mota Adriano, Teixeira Duarte, Zagope, Bento Pedroso e grupo Espírito Santo foram escolhidas pelo Governo angolano para trabalhos de reabilitação de estradas e construção de pontes, de acordo com uma nota do Conselho de Ministros.

A empresa Multiples Espírito Santo Services, do grupo Espírito Santo, vai executar trabalhos de reabilitação dos troços de estrada Cabassango-Pove e Pove-Lucala Zenze, na província de Cabinda, numa extensão de 36 quilómetros.

A empreitada, que deverá durar 19 meses, prevê a execução de serviços de levantamento topográfico e elaboração do projecto de engenharia, informa o Conselho de Ministros angolano num comunicado divulgado em Luanda.

O Governo de José Eduardo dos Santos também aprovou o contrato referente à empreitada de construção da via rápida entre Luanda e Viana, obra entregue aos consórcios Mota-Engil/Soares da Costa/Monte Adriano e Bento Pedroso Construções/Teixeira Duarte e à empresa Zagope Construção e Engenharia.

Esta via, com 26 quilómetros de extensão, deverá demorar 18 meses a ser construída e, quando estiver finalizada, irá permitir o desanuviamento do tráfego que entra e sai da capital angolana para sudeste.

Também 18 meses é o tempo previsto para a construção da nova ponte sobre o rio Catumbela, na estrada Benguela-Lobito, que será construída pelo consórcio Mota-Engil/Soares da Costa.

Outra ponte, com uma extensão de 350 metros sobre o rio Cuanza, no troço de estrada entre Cabala e Muxima na província do Bengo, vai ser construída pela Teixeira Duarte.

Esta empreitada deverá estar concluída em 15 meses. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH