Macau exporta menos e comércio bilateral com Brasil recua 29 por cento em 2006

2 February 2007

São Paulo, Brasil, 02 Fev – As trocas comerciais entre Macau e o Brasil cairam para 6,3 milhões de dólares em 2006 depois de um ano antes terem atingido 8,9 milhões de dólares, de acordo com dados do Ministério de Comércio Exterior do Brasil.

A quebra deve-se à diminuição das vendas de Macau ao Brasil que em 2006 totalizaram 5,7 milhões de dólares contra 8,5 milhões em 2005.

As exportações do Brasil para Macau aumentaram mas o seu valor é marginal – 568 mil dólares em 2006 contra 355 mil um ano antes.

O resultado pode ser explicado pelo facto de a relação comercial entre os dois parceiros estar “limitada a poucos produtos”, avalia Paul Liu, presidente da Câmara Brasil China de Desenvolvimento Econômico (CBCDE).

Tal se deve, ainda de acordo com o dirigente emrpesarial, à “falta de informação dos empresários brasileiros sobre Macau e sobre o que Macau quer comprar e vender”.

“É preciso diversificar os produtos e para isso é necessário divulgar Macau no Brasil, apresentar aos brasileiros as regras, os aspectos jurídicos e outras informações de Macau”, defende Liu, acrescentando que os brasileiros ainda compram muitos produtos chineses via Hong Kong, quando poderiam negociar com empresários de Macau.

A queda das importações brasileiras em 2006 foi influenciada especialmente pela menor compra de produtos usados no processo de acabamento e impermeabilização de couro e peles. Em 2005, o Brasil desembolsou 3,1 milhões de dólares na compra desses artigos, mas no ano passado foram apenas 675 mil dólares — um recuo de 78 por cento.

Ainda assim, Macau teve um excedente no comércio com o Brasil no ano passado, com exportações dez vezes maiores do que as importações, o que lhe deu um saldo de 5,1 milhões de dólares. No entanto, a diferença caiu em relação a 2005, quando as exportações macaenses foram 23 vezes maiores do que as brasileiras. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH