Estudo apresentada pela Vale do Rio Doce já analisado pelas autoridades de Moçambique

5 February 2007

Maputo, Moçambique, 05 Fev – A comissão técnica interministerial organizada pelo Gabinete do Plano de Desenvolvimento da Região do Zambeze concluiu quinta-feira a análise do estudo de viabilidade económica apresentado pela Companhia do Vale do Rio Doce (CVRD) para a exploração de carvão em Moatize.

A CVRD ganhou o concurso internacional para a concessão de Moatize em 2004 e, desde então, esteve envolvida na realização dos estudos de vibailidade técnica e económica, que foram apresentados ao governo de Moçambique em Novembro de 2006 com um prazo de 60 dias para comentários.

De acordo com o diário Notícias, de Maputo, a comissão interministerial, reunida na estância turística dos Pequenos Libombos, província de Maputo, analisou o documento bem como as solicitações da CVRD em termos fiscais para a fase de implementação do projecto, nos termos do regime especial para as empresas que investem no valke do Zambeze.

O passo seguinte para a CVRD é apresentar um plano de desenvolvimento do projecto incorporando as sugestões e recomendações apresentadas pela comissão interministerial.

A estatal Carbomoc – Empresa Nacional de Carvão de Moçambique, que explorava Moatize, acabou por fechar portas quando, no decurso da guerra civil, a linha de caminho-de-ferro do Sena foi destruída impedindo a exportação do carvão para os mercados estrangeiros.

Além da exportação do carvão, a CVRD garantiu ir construir uma central termoeléctrica abastecida a carvão com 1500 megawatts em Tete e comercializar em Moçambique 15 por cento do carvão extraído. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH