Visita do primeiro-ministro de Portugal reforça papel de Macau como plataforma económica regional

5 February 2007

Macau, China, 05 Fev – O Chefe do Executivo de Macau, Edmund Ho, disse sábado estar convicto de que a visita do primeiro-ministro português ao território reforçará as relações de amizade entre os dois países e a importância do papel de plataforma de Macau.

“Macau pode ser uma plataforma de Portugal nas suas relações com a China. Com a sua visita, estamos certos que as relações entre Portugal e a China vão ser estimuladas e desenvolvidas”, disse após um encontro com José Sócrates.

Edmundo Ho referiu igualmente que a escala do primeiro-ministro de Portugal em Macau concorrerá não só para o reforço da parceria estratégica sino-portuguesa, mas também para a importância do papel que Macau desempenha nas relações bilaterais entre os dois países.

O Chefe do Executivo considerou ainda que a visita do primeiro-ministro é um novo impulso para uma nova etapa das relações entre o território e Portugal.

O primeiro-ministro, José Sócrates, o primeiro chefe do governo de Portugal a visitar Macau desde que em Dezembro de 1999 a administração portuguesa passou para a República Popular da China, afirmou por seu turno que as relações políticas e económicas com a China “são absolutamente prioritárias” na agenda da política externa portuguesa.

Na perspectiva do primeiro-ministro português, a dimensão das actuais relações entre Lisboa e Pequim atingiram agora uma dimensão muito superior em comparação com o passado e cresceram com a assinatura do acordo de cooperação estratégica entre Portugal e China em Dezembro de 2005.

O primeiro-ministro, José Sócrates, recordou que o Governo e o Presidente da República, Cavaco Silva, estão a construir um novo pilar na política externa portuguesa, atribuindo prioridade a países como o Brasil, Rússia, Índia e China.

O primeiro-ministro disse também esperar que Macau promova a ligação entre Portugal e China e garantiu que a Região Administrativa Especial de Macau será a porta de entrada para os produtos nacionais no mercado chinês.

“Macau pode ser uma porta de comunicação entre Portugal e China, mas também com África e América do Sul” assinalou.

Também o Secretário para a Economia e Finanças do Governo de Macau, Francis Tam Pak Yuen, falando na sessão de abertura do Fórum de Cooperação Económica e Empresarial Macau Portugal 2007, disse acreditar “que as boas perspectivas que se abrem para Macau no desenvolvimento da sua economia contribuirão para criar mais oportunidades para o estreitamente da cooperação económica e comercial entre Portugal e Macau”.

Francis Tam lembrou ainda que “por razões históricas, existe entre Portugal e Macau uma estreita relação no campo económico, comercial, cultural e entre as suas gentes”.

“Este privilégio permite que Macau, funcionando como uma ponte de ligação entre a China continental e Portugal, desempenhe um papel de intermediário para esses dois países”, sublinhou. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH