Comércio do Brasil com países africanos cresceu 153 por cento em quatro anos

7 February 2007

São Paulo, Brasil, 07 Fev – O comércio entre o Brasil e os país africanos cresceu 153 por cento nos útimos quatro anos ao ter-se cifrado em 15,54 mil milhões de dólares em 2006, de acordo com dados oficiais.

No ano passado, o Brasil exportou 7,45 mil milhões de dólares para África e importou 8,09 mil milhões de dólares, o que resultou num fluxo comercial favorável aos parceiros africanos de 640 milhões de dólares.

O Brasil vende maioritariamente peças para automóvel, alimentos congelados e produtos cerâmicos e compra matérias-primas, como minérios.

Um recente relatório do Centro de Estudos Afro-Asiáticos do Rio de Janeiro, citado pela agência noticiosa portuguesa Lusa, indica também um aumento dos investimentos de empresas brasileiras em África, como a construtora Norberto Odebrecht.

Uma das pioneiras do investimento brasileiro em África, a empresa “experimentou uma continuada ampliação das suas actividades no continente africano”, refere o estudo do investigador Ivo de Santana.

Maior empresa de engenharia da América Latina, a Norberto Odebrechet é a construtora brasileira com maior presença no estrangeiro, com obras em 14 países.

Em Angola, a empresa participa na exploração de diamantes em Catoca e na construção do primeiro centro de compras de Luanda, em parceria com o grupo angolano HO Gestão.

A estatal Petrobrás também tem investimentos em África, nomeadamente na exploração de petróleo em Angola e na Nigéria, em parceria com as suas congéneres locais.

A Companhia Vale do Rio Doce, a maior produtora mundial de minério de ferro, informou recentemente que investirá 70 milhões de dólares em Moçambique.

Trata-se do projecto de exploração de carvão de Moatize, que envolve investimentos totais de 870 milhões de dólares e cujo estudo de viabilidade deverá ser finalizado no primeiro semestre deste ano.

Por seu lado, a brasileira Marcopolo, maior fabricante de carroçarias d a América Latina tem uma fábrica na África do Sul, além de unidades em Portugal, México e Colômbia.

Não existem estatísticas sobre o investimento brasileiro em África, mas recentemente o Banco Central do Brasil informou que o total investido pelas empresas brasileiras no estrangeiro ascendeu a 72 mil milhões de dólares.

Actualmente, o Brasil é o quarto maior investidor no estrangeiro, entre os países emergentes, atrás da China, Singapura e Taiwan, de acordo com dados da Conferência das Nações Unidas sobre Comércio e Desenvolvimento (Unctad).

As empresas brasileiras no estrangeiro empregam mais de 42.000 trabalhadores em 48 países, nos cinco continentes. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH