Pequim e Maputo assinam acordos de cooperação no valor de 230 milhões de dólares

9 February 2007

Maputo, Moçambique, 09 Fev – Os governos de Moçambique e da China assinaram quinta-feira em Maputo diversos acordos de cooperação, avaliados em cerca de 230 milhões de dólares, no âmbito da visita de 24 horas do Presidente chinês, Hu Jintao, ao país.

Os acordos incluem o perdão da dívida de Moçambique contraída à China no período de 1980 a 2005, no valor de cerca de 20 milhões de dólares e a disponibilização de um crédito de 40 milhões de dólares pelo banco governamental chinês Eximbank.

Foram ainda rubricados acordos para o financiamento pela China da construção do futuro Estádio Nacional de Moçambique e para a concessão de um empréstimo preferencial chinês estimado em 156 milhões de dólares.

Os dois países concordaram ainda aumentar os produtos moçambicanos que beneficiarão da isenção de taxas à entrada na China, dos actuais 190 para 442, e a categoria de bens a serem vendidos à China livres de qualquer encargo.

A construção de duas escolas de ensino técnico- profissional em áreas rurais e o estabelecimento de um centro piloto de tecnologia chinesa em Moçambique fazem também parte do pacote de compromissos assumidos pelos dois países.

Nas conversações em Maputo foi também decidido aumentar o número de estudantes bolseiros moçambicanos na China.

Já no Parlamento, ponto seguinte da visita de Hu Jintao, foi anunciado que a China vai construir uma cidadela de deputados, que contempla um bairro residencial e um palácio da Assembleia da República de Moçambique.

O Presidente do Parlamento moçambicano anunciou ainda que um grupo de deputados moçambicanos vai deslocar-se à China para formação em matérias relacionadas com trabalhos parlamentares. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH