Prematuro avançar datas para primeiros barris em São Tomé e Príncipe, afirma Chevron

12 February 2007

São Tomé, São Tomé e Príncipe, 12 Fev – O responsável da petrolífera norte-americana Chevron em São Tomé e Príncipe afirmou sexta-feira em São Tomé ser demasiado cedo para se poder avançar um data para a chegada dos primeiros barris de petróleo provenientes das jazidas ao largo do arquipélago.

“Até que se possa definir que a acumulação de petróleo é comercial, é prematuro especular-se sobre qualquer data para os primeiros barris”, disse Tim Parsons ao Jornal de São Tomé e Príncipe.

Para já, de acordo com Parsons, as reservas encontradas na estrutura testada no primeiro poço exploratório (“Obo-1”) e no Bloco 1 “são insuficientes para justificar um desenvolvimento económico isolado”.

O representante da Chevron em São Tomé acrescentou que a petrolífera só comentará a situação depois de chegarem os resultados da perfuração das concessões adjacentes e de se analisar se se justifica fazer novas perfurações.

Parsons mostrou-se, por outro lado, satisfeito com a aprovação, em 2004 , pelo governo são-tomense, da Lei sobre a Gestão das Receitas do Petróleo, elaborada com o objectivo de regular o pagamento, gestão, utilização e supervisão de qualquer receita relacionada com o petróleo.

São Tomé e Príncipe já leiloou seis dos nove blocos na zona conjunta com a Nigéria, país que fica com 60 por cento das receitas, enquanto o arquipélago arrecada os restantes 40 por cento. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH