Stanley Ho inaugura 25º casino no mais alto edifício de Macau

12 February 2007

Macau, China, 12 Fev – O magnata dos casinos de Macau Stanley Ho inaugurou domingo o 25º casino de Macau, o 18º da Sociedade de Jogos de Macau (SJM) que dirige, localizado no mais alto edifício do território num investimento estimado em cinco mil milhões de patacas (625 milhões de dólares).

O casino “Grande Lisboa”, instalado nos cinco primeiros andares dum edifício de 52 andares, está localizado na principal zona de casinos da cidade onde se encontram o Wynn, Lisboa, Landmark, Rio, President e Galaxy entre outros.

O casino, que emprega 3.000 pessoas e se estende por uma área de 40.000 metros quadrados, possui 240 mesas de jogo e 484 slot machines e num futuro próximo serão abertas mais sete salas com 30 mesas cada uma.

O edifício, que até ao final do ano albergará um hotel com 430 quartos, tem 261,4 metros de altura e foi concebido pelos arquitectos de Hong Kong Dennis Lau e Ng Chun Man.

Na abertura do casino, a que esteve presente o Chefe do Executivo de Macau Edmund Ho, o magnata do jogo lembrou que em 2006 a SJM teve 63 por cento do mercado do jogo de Macau o qual registou receitas brutas de 55,8 mil milhões de patacas (6.985 milhões de dólares).

O jogo em Macau gerou receitas brutas de 55.884 milhões de patacas em 2006, um aumento de 22 por cento face aos números de 2005, de acordo com dados da Direcção de Inspecção e Coordenação de Jogos (DICJ).

As receitas dos 24 casinos de Macau ascenderam a 54.998 milhões de patacas, mais 22,96 por cento do que em 2005.

De acordo com dados divulgados esta semana pelas autoridades de Las Vegas, os casinos de Macau obtiveram em 2006 maiores lucros do que os de Las Vegas que atingiram 6,69 mil milhões de dólares.

A Administração de Macau cobra 35 por cento de impostos directos sobre as receitas brutas, cerca de quatro por cento de impostos indirectos e ainda uma série de taxas por licença, mesas e slot machines.

O sector do jogo em Macau tem actualmente seis operadores de facto – três concessionários e três subconcessionários – dos quais apenas cinco estão a operar já que o consórcio entre a norte-americana MGM e Pansy Ho, filha do magnata dos casinos Stanley Ho, ainda não possui qualquer espaço de jogo.

Stanley Ho, através da Sociedade de Jogos de Macau (SJM), explora desde domingo 18 dos 25 casinos, a Galaxy Resorts possui cinco espaços de jogo, a Las Vegas Sands um casino (o maior do mundo) e a Wynn resorts um casino.

O consórcio entre a Melco e a australiana PBL, com Lawrence Ho, filho de Stanley Ho, não está ainda a operar nenhum casino mas explora diversas salas de slot machines.

Prevê no entanto abrir este ano o hotel/casino Crown, na ilha da Taipa e, em 2008, o casino City of Dreams também na Taipa.

Durante o corrente ano abrirá o hotel/casino Venetian, nos aterros entre as ilhas da Taipa e de Coloane, que terá como operador a Las Vegas Sands e o MGM de Pansy Ho na península de Macau.

Em 2008 está igualmente assegurada a abertura na zona de aterros entre as ilhas da Taipa e Coloane de um complexo de casinos e hóteis propriedade da grupo Galaxy de Hong Kong.

Em 2002, quando terminou o monopólio de jogo da Sociedade de Turismo e Diversões de Macau (STDM), de Stanley Ho, existiam 11 casinos em Macau. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH