Combustíveis foram o produto mais importado por São Tomé e Príncipe em 2006

26 February 2007

São Tomé, São Tomé e Príncipe, 26 Fev – São Tomé e Príncipe gastou 13,7 milhões de dólares na aquisição de combustíveis, o produto mais importado em 2006, de acordo com o Instituto Nacional de Estatística (INE) do arquipélago.

Dados fornecidos pelo INE à macauhub indicam que a importação de combustíveis, sobretudo, gasolina, gasóleo e petróleo, representou 20 por cento das aquisições ao exterior de Janeiro a Dezembro do ano passado, num montante global de 68,04 milhões de dólares.

Na lista de importações, a seguir aos combustíveis, surgem os produtos alimentares, agrícolas bem como máquinas e aparelhos, com 17,14 e 11 por cento, respectivamente.

Em 2005, o valor da aquisição de combustíveis situou-se na segunda posição, sendo ultrapassado pelos produtos agrícolas que lideraram a lista das importações por uma diferença mínima de um ponto percentual.

Num gasto global de 40,3 milhões dólares das importações em 2005, os combustíveis obtiveram um registo de 8,1 milhões de dólares contra os 8,6 milhões dos produtos agrícolas.

Angola é o maior fornecedor de combustíveis de São Tomé e Príncipe através da Sonangol, sendo a compradora a Empresa Nacional de Combustíveis e Óleos (ENCO).

O maior consumidor no arquipélago é a Empresa Nacional de Água e Electricidade, que tem o monopólio da comercialização da energia eléctrica, numa produção sustentada em quase 80 por cento em combustíveis.

Nos últimos seis meses, os combustíveis, sobretudo a gasolina, vendida actualmente a 1,2 dólares por litro, tem provocado aumentos dos preços no consumidor no mercado são-tomense. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH